Moinhos Comunitários

HPIM1268Existem, espalhados pelas margens das várias ribeiras que correm pelo nosso Concelho, diversos moinhos que, outrora, eram de máxima importância para proporcionar a melhor alimentação possível à população.

Hoje, em ruínas e parcialmente escondidos pela vegetação, muitos deles passam já despercebidos. Com a chegada da electricidade, que substituiu a força motriz da água e proporcionou a chegada de indústrias de moagem bem mais desenvolvidas e rentáveis, estes moinhos passaram a entrar em desuso.

Estes moinhos comunitários, usados para moer os cereais, eram construídos por grupos de várias pessoas. Posteriormente, dividiam a sua utilização por dias, estando o moinho disponível para todos os que haviam participado na sua construção.


Este direito de utilização do moinho passava, inclusive, de geração em geração. Os pais deixavam como herança o seu dia de moagem do cereal aos filhos, que passavam então a ocupar o moinho no mesmo dia que pertencia aos seus progenitores.

HPIM1253Apesar de, hoje em dia, os moinhos comunitários não terem já a mesma importância para a maior parte da população, há ainda alguns que se encontram em funcionamento.
Nas margens da Ribeira do Vilar, na freguesia da Fundada, há ainda um moinho utilizado com regularidade pelos seus proprietários. Com excepção dos meses mais quentes do ano, onde a água escasseia e não permite o seu funcionamento, o cereal continua a ser moído de forma tradicional, como pode ser visto nas fotografias que ilustram esta peça.


A Autarquia agradece o testemunho e a cedência das fotos ao Sr. Luís Laranjeira, cuja cooperação foi essencial para a produção deste artigo.

 

 

 

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies