Fauna e Flora

Flora

Embora o concelho de Vila de Rei seja caracterizado pelos povoamentos de pinheiro bravo e eucalipto, podemos afirmar que existe vegetação com particular destaque, particularmente junto às linhas de água, onde se concentra a maior riqueza botânica e nas manchas que sobreviveram aos incêndios de 1986 e de 2003, que fustigaram a região.

Destacamos o sobreiro (Quercus suber L.), cuja regeneração tem sido notória, espécie típica da floresta dita mediterrânica, o carvalho-roble (Quercus robur L.), cuja expressão no concelho estava a par do castanheiro (Castanea sativa L), até este último ficar reduzido a alguns exemplares dispersos, fruto da doença da tinta, que quase o dizimou em Portugal, e as espécies associadas aos cursos de água como o amieiro (Alnus glutinosa, L), o freixo (Fraxinus angustifolia L), diversas espécies de salgueiros (Salix, spp), e o sabugueiro (Sambucus nigra  L).

Embora se associe também à paisagem da região espécies como a esteva (Cistus ladanifer, L), o estevão (Cistus populifolius L) , o sargaço (Cistus salviifolius L), os tojos (Ulex, spp),  e as urzes (Erica, spp e Calluna, spp) como  existem outras espécies no concelho com interesse, como o caso das diferentes espécies de rosmaninhos (Lavandula stoechas L Lavandula pedunculata L e Lavandula latifolia L), o medronheiro (Arbutus unedo L), a murta (Myrthus communis L), a gilbadeira (Ruscus aculeatus L), o pilriteiro (Crataegus monogyna L), a aroeira (Pistacia lentiscus L), o folhado (Viburnum timus L) e até uma espécie de orquídea singular (Orchis mascula L) que ocorre em Portugal.

  • Orchis mascula
  • Pinheiro-bravo2
  • pinheiro-bravo1

Fauna

Em termos de fauna, não mencionando apenas as espécies com interesse cinegético como o coelho bravo (Oryctolaguscuniculus), a perdiz vermelha  (Alectoris rufa) e o javali (Sus scrofa) e outras mais habituais como o caso da raposa (Vulpes vulpes) e do saca-rabos (Herpestes ichneumon), existem mais espécies a destacar, entre elas avifauna como o caso do guarda-rios (Alcedo atthis), o milhafre preto (Milvus migrans), destacando uns casais que nidificam junto ao espelho de água da barragem de Castelo de Bode, que apresentam uma característica curiosa de capturarem peixes como se fossem águias pesqueiras e a águia de Bonelli (Aquila fasciata), entre outras espécies que certamente qualquer observador de aves gostará de ter a oportunidade de ver.

Destacamos também espécies como a lontra (Lutra lutra), que tem repovoado novamente os cursos de água do concelho, sendo já frequente avistá-la e o esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris)

Falando em cursos de água e acrescentado o facto do concelho de Vila de Rei ter uma extensa margem da barragem de Castelo de Bode, não podíamos deixar de destacar a existência de espécies piscícolas, principalmente pelo seu interesse para a pesca desportiva, tanto espécies endémicas como o caso do barbo (Barbus bocagei) e da boga  (Chondrostoma lusitanicum), como de espécies introduzidas, entre elas a carpa (Cyprinus carpio) e o achigã (Micropterus salmoides), sendo esta última considerada por muitos pescadores como a "truta do Sul" tal não é  o entusiasmo que a sua pesca dá.

  • Achiga1
  • Coelho_bravo_Jos Conde 600x384
  • Micropterus salmoides1
  • Micropterus salmoides2
  • Milhafre
  • Perdiz

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies