Vila de Rei ativa Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil

cmvr2

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Vila de Rei decidiu, em reunião realizada a 24 de março, ativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, como forma de disponibilizar uma logística complementar para fazer face a um possível surto de Covid-19 no Concelho.

A reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil contou com as presenças do Presidente da Câmara de Vila de Rei, Ricardo Aires, do Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei, do Comandante de Destacamento da GNR da Sertã, da Delegada de Saúde, do Presidente da Junta de Freguesia de Vila de Rei, enquanto representante das Juntas de Freguesia do Concelho, e dos técnicos do Gabinete de Proteção Civil e Florestas.

Ao longo da sessão, foi apresentado e aprovado o Plano Operacional Municipal para atuação face ao Covid-19 (POMCov) e o seu modo de atuação no Concelho de Vila de Rei. Este Plano será permanentemente atualizado em resposta a novas orientações ou respostas por parte da Direção-Geral de Saúde e à realidade da região.

A ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil foi igualmente aprovada de seguida, enquanto complemento e reforço do POMCov. Ainda que numa fase preventiva, e após a análise dos meios e recursos necessários para uma hipotética situação de pandemia no Concelho, a ativação deste procedimento possibilita uma melhor gestão de todos os meios necessários, com especial atenção à evolução dos acontecimentos a nível concelhio e distrital.

A Comissão deliberou ainda que, como forma de diminuir a probabilidade de contágio e forma de controlo dos casos de Covid-19, os funerais encontram-se limitados a um máximo de 25 pessoas, que deverão manter uma distância mínima de dois metros entre si. No caso da pessoa falecida ser portadora de Covid-19, os funerais são apenas abertos a familiares próximos, sendo que a participação nestas cerimónias fúnebres é desaconselhada. Os velórios são proibidos em qualquer um dos casos.

Durante a reunião, foi ainda apresentada a sugestão, como resposta ao CDOS de Castelo Branco, da criação de uma equipa distrital de apoio ao funcionamento das IPSSs. Este seria um apoio às Instituições de Solidariedade Social que se deparem com a redução de recursos humanos, fruto de contágio ou estado de quarentena. Foi igualmente sugerido pela Comissão Municipal o registo de pessoas imigrantes e/ou não residentes habituais, para um melhor controlo de possíveis casos da doença. Deste modo, todas as pessoas que se desloquem para Vila de Rei, vindas do estrangeiro ou de outros pontos do território nacional, deverão obrigatoriamente fazer um período de quarentena de 14 dias.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, assegura que “a ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil é um passo fundamental para dar uma resposta mais célere e eficaz, num hipotético surto de Covid-19 no Concelho. O Plano está, de momento, numa fase preventiva mas permite-nos já gerir, da melhor forma, todos os recursos e meios necessários para fazer frente a uma eventual pandemia.”

cpcj banco voluntariado  prot civil2 logoPinhalMaior
  Logo-Turismo  LogoMT  

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies