Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei

Bombeiros
MORADA

Rua dos Bombeiros Voluntários, N.º1
6110 – 172 Vila de Rei

CONTACTOS

Telefone Geral: 274 890 030
Fax Direção: 274 890 038
Fax Comando Operacional: 274 898 504

E-Mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Presidente da Direção: 919 302 935

HISTÓRIA

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei teve o seu inicio em 01/03/1977, data da escritura, tendo sido homologado o Corpo Ativo em 17.02.1978 e foi-lhe atribuído o Estatuto de Utilidade Pública em 30.10.1978.
As primeiras instalações desta Associação tiveram a sua sede num armazém cedido por um particular na Rua do Norte.
As primeiras viaturas desta Corporação foram uma ambulância “Peugeot” e uma viatura de fogo “ Dodge”.
Uns anos mais tarde foi iniciada a construção de um novo quartel tendo sido inaugurado em 26.03.1995.

Presentemente esta Associação tem ao dispor da população 2 viaturas de emergência, 1 viatura de salvamento e desencarceramento, 6 ambulâncias de transporte de doentes, 3 viaturas de combate directo ao fogo, 2 viaturas de fogo urbano, 2 viaturas de apoio às viaturas de fogo, 1 viatura de comando, 2 viaturas para apoio no transporte de pessoal a formação e outras actividades.
O Corpo Ativo desta Associação conta atualmente com cerca de 60 voluntários entre homens e mulheres, tendo todos a formação TAT - tripulante de ambulância de transporte e SD – salvamento e desencarceramento.
A Associação tem no seu quadro de pessoal 10 assalariados e uma Equipa de Intervenção Permanente constituída por 5 elementos.
Atualmente esta Associação conta com aproximadamente 1500 sócios efetivos.

 

Órgãos Sociais

Em resultado do processo eleitoral, os corpos sociais eleitos tomaram posse a 09/04/2015 para o triénio 2015-2018:

Assembleia-Geral

Presidente - Manuel Jacinto Ferreira Pereira Beato
1º Secretário - Jorge Marçal Crisóstomo
2º Secretário - Pedro Rogério Martins São Miguel
Suplente - Carlos Martins Domingos

Direção:

Presidente - Emídio Fernando Garibaldi Serrão Mora

Vice-Presidente - Filipe Dias Pires
1º Secretário - Luís Manuel Cardiga Lopes
2º Secretário - José Manuel Gaspar Zeferino
Tesoureiro - José Carlos Lopes
Vogal - Henrique Dias Santos Francisco
Vogal - Nelson Manuel Sarmento São Miguel
1º Suplente - Victor Manuel Conceição Francisco
2º Suplente - António Joaquim Guerra Catarino
3º Suplente - José António Domingos Pereira
4º Suplente - João Manuel Gaspar Bernardino

Conselho Fiscal:

Presidente - Jorge Manuel Pires Sousa Lopes
1º Secretario - Júlio Oliveira Gaspar
Relator - Manuel Augusto Sousa Henriques
Suplente: Manuel António Tavares Mendes
Suplente: João Paulo Vicente Alves

Plano de Atividades 2017

Anualmente esta Associação realiza um passeio de motorizadas “750 s/ 7”, uma festa de arraial, participa com uma tasquinha no Rock na Vila e no Mercado Medieval, realiza alguns bailes, sem esquecer a participação nas cerimonias religiosas da Festa da Rainha Santa Isabel.

 

  •  fevereiro - Torneio de Sueca
  • 15 de abril - Passeio das chapas Amarelas
  • Maio (data a definir) Torneio de Pesca
  • Maio (data a definir) Torneio de Snooker/ Ping pong
  • 26, 27 e 28 de maio - Festa dos Bombeiros

Entrevista

ENTREVISTA AO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO NO BOLETIM INFORMATIVO DE VILA DE REI N.º 56 (DEZEMBRO DE 2007)

quartel p site

Quando tomou posse como Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei?

Tomei posse como Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei no dia 27 de Março de 2007, tendo a destacar, no curto período em que desempenho estas funções, a entreajuda e companheirismo que se verifica entre todos os bombeiros deste quartel.

Quais as acções já implementadas ou que pretende implementar e gostaria de salientar?

Uma das acções que eu gostaria de ver implementada no Corpo de Bombeiros de Vila de Rei é a de criação de  um grupo de intervenção permanente.  Como sabemos, o tempo de resposta a uma ocorrência é determinante para o sucesso da mesma, pois, como todos sabem, dela depende o salvamento de vidas. Posto isto, este grupo de intervenção permanente seria uma mais-valia na qualidade e prestação de socorro.

Como vê o relacionamento entre as diversas entidades que compõem a Protecção Civil Municipal?

De um modo geral, as entidades que compõem a Protecção Civil Municipal trabalham de forma articulada nos domínios da Prevenção, Planeamento e Socorro, existindo entre elas um bom relacionamento. Este relacionamento estreito entre instituições é fundamental na execução das tarefas que estão adstritas às diversas entidades, para que não exista sobreposição de competências, mas antes articulação e harmonização entre todos os intervenientes nas operações.

Perante os efeitos devastadores dos incêndios de 2003, que queimaram grande parte do território do concelho de Vila de Rei, quais as medidas que considera imprescindíveis para prevenir a ocorrência de situações similares?

Algumas das medidas que podem ser tomadas para evitar situações devastadoras, como aconteceu em 2003, são: proceder à limpeza de caminhos já existentes, abertura de novos acessos, criação de pontos de água para abastecimento, sensibilização da população para a limpeza das matas e prevenção de queimadas. Julgo que este trabalho tem sido desenvolvido pela Câmara Municipal, tanto a nível de limpeza de caminhos e abertura de novos estradões florestais, como também no que diz respeito à sensibilização da população, através do Boletim Municipal, da divulgação da legislação em vigor sobre esta matéria e das comunicações que são enviadas para os proprietários florestais com o intuito de os sensibilizar para a necessidade de procederem a medidas de prevenção, como a limpeza das matas.

Ass. João Serras

 

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies